Recadastramento
Recadastramento

Até o dia 15 deste mês, cerca de 2,2 mil aposentados da Secretaria da Educação (SEC) que residem nos municípios de Barreiras, Bom Jesus da Lapa e Ibotirama ou em suas proximidades poderão efetuar o recadastramento junto à Previdência Estadual (Suprev), órgão vinculado à Secretaria da Administração (Saeb). Nas Diretorias Regionais de Educação (Direc´s) destes municípios, de todos os convocados, na capital e interior, até o momento, mais de 8 mil ainda devem comparecer aos postos de recadastramento da Previdência Estadual.
 
De acordo com o cronograma da Suprev, este mês é a vez dos 5.874 aposentados da SEC que residem na capital e têm nomes iniciados de “E” a “L” efetuarem o recadastramento. Já os aposentados de iniciais “A” a “D” que perderam o prazo inicial (até 30/06), podem fazer o recadastramento até outubro, prazo final de atualização dos aposentados da SEC, residentes no interior do estado. A opção também vale para os demais servidores inativos aposentados residentes no interior, que podem se recadastrar, independentemente de nome ou região, em qualquer Centro de Atendimento Previdenciário (Ceprev) ou nos Pontos Cidadão.

Do total de 46,6 mil aposentados da SEC, convocados em todo o estado, 16,7 mil já foram recadastrados até a última sexta (8). Isso se deve à antecipação de vários aposentados da SEC, que preferiram não esperar pelo escalonamento na capital, bem como os aposentados do interior, que se anteciparam ao prazo de recadastramento estabelecido por regiões.

Já os 345 inativos que residem fora do estado podem se recadastrar até 30 de setembro através do encaminhamento de documentação por via postal. Mais informações, como o endereço das unidades de atendimento da Previdência Estadual e a lista de documentos exigidos, estão disponíveis no Portal do Servidor (www.portaldoservidor.ba.gov.br).

O recadastramento atinge, ao todo, mais de 73 mil servidores inativos e ocorrerá até o mês de dezembro. Os que não atenderem à convocação podem ter os benefícios suspensos, conforme estabelece a Lei Estadual nº 11.357/09. A ação de recadastramento visa, além de atualizar os dados dos inativos, coibir fraudes e pagamentos irregulares. Desde 2007, o Estado já suspendeu 2.519 benefícios pagos de forma irregular, gerando uma economia de R$ 39,8 milhões aos cofres públicos.