Projeto vencedor do prêmio Servidor Cidadão vira tema de mestrado na Uefs

Date
Categoria
Servidoras da Bahia
Foto: Gilucci Augusto

Vencedor do prêmio Boas Práticas 2018, o projeto sócio-econômico e cultural desenvolvido no quilombo Kaonge, no município de Cachoeira, virou tema da dissertação de mestrado na Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs). O trabalho desenvolvido pela servidora da Secretaria da Administração, Rosane Viana Jovelino, na comunidade quilombola, foi o objeto da dissertação do fotógrafo Gilucci Augusto, que fez registros fotográficos do cotidiano das mulheres do quilombo para verificar como elas se percebem nas imagens.

Em seu trabalho acadêmico, Gilucci detectou que as mulheres quilombolas se sentiam representadas nas imagens, que retratam o cotidiano delas, catando mariscos, cozinhando, pescando e outras atividades do dia a dia. “Realizamos um registro etnográfico das mulheres do Kaonge, usando a fotografia como documento histórico e cultural do modo de vida das mulheres do quilombo e submetemos as imagens para análise delas”, explicou o pesquisador.

As mulheres do quilombo se reconheceram nas fotografias. “Nos identificamos nas imagens como mulheres negras e quilombolas, reafirmando nossa identidade, nossa cultura, nossa ancestralidade”, explicou Rosane. Gilucci defendeu sua dissertação, Intitulada “A poética da imagem fotográfica a partir do imaginário das mulheres do Quilombo Kaonge”, este mês, no programa de pós-graduação em Desenho, Cultura e Interatividade, na Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs). 

Além do registro do cotidiano do quilombo, Gilucci retrata a história da matriarca do quilombo, Juvani Viana, que também é Ialorixá do terreiro de Umbanda ‘21 Aldeia de Mar e Terra’. A sua filha, Rosane Jovelino, organiza atividades produtivas no Kaonge que resultam geração de renda e trabalho, além da preservação da cultura ancestral do quilombo. As mulheres da comunidade quilombola realizam atividades como o cultivo de ostra em cativeiro na Bacia do Rio Iguape, pesca de mariscos, cultivo e fabricação de dendê, apicultura, artesanato, turismo étnico e outras.

 

Foto: Gilucci Augusto

O trabalho desenvolvido por Rosane no Kaonge é baseado na economia solidária e traz benefícios para a comunidade como melhoria da renda e da empregabilidade; autossustentabilidade social, economia, cultural e ambiental; melhoria da qualidade de vida dos moradores; dentre outros. 

Por causa da sua relevância social e ambiental, o projeto coordenado por Rosane ganhou o Prêmio Servidor Cidadão, concedidos a servidores públicos estaduais que promovem ações ou projetos visando à melhoria da qualidade de vida e a prestação de serviços para a população baiana, em caráter voluntário. Também são contemplados aqueles projetos de estímulo à cultura, à capacitação profissional e à formação educacional.