Incubadora do Parque Tecnológico oferece novos serviços
Ultima Atualização: 18/04/2016 às 17:50:00
Incubadora do Parque Tecnológico oferece novos serviços

As incubadas do Parque Tecnológico estão contando, desde o início de abril, com dois serviços que são bastante requisitados por startups de todo o Brasil: consultoria in company e mentoria. As ofertas são resultado de um convênio firmado entre a Áity, incubadora do Parque Tecnológico da Bahia, por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado, e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/BA).

Esta parceria com o Sebrae/BA possibilitou que a Áity qualificasse, ainda mais, a estruturação das ações pensadas para as empresas incubadas. “São ofertas únicas, quando se fala de incubação, dedicadas na proporção da nossa realidade”, avalia Antônio Rocha, coordenador da incubadora.

Para a consultoria In Company, um profissional vai trabalhar, exatamente, na validação do negócio, na colocação e adequação, do ponto de vista real, do produto no mercado, possibilitando a ativação total do modelo. “Este consultor ficará disponível por quatro horas mensais, por empresa, e ainda fará o monitoramento e levantamento de alguns indicadores”, descreve Antônio Rocha.

A Maker Planet, uma das empresas incubadas pela Áity, participou de uma consultoria com foco financeiro. O sócio-diretor da startup, Alex Santos, afirmou que foi “muito importante para aprimorar o entendimento, controle e ajuste, no que se refere ao fluxo de caixa da incubada”.

Na mentoria, será disponibilizada uma pessoa que já passou pela experiência de ter uma empresa, de ter chegado ao sucesso e que trilhou todo o caminho, desde concepção da ideia do produto ao seu desenvolvimento. O mentor irá ao Parque uma vez por semana, em um turno de quatro horas, e cada empresa poderá agendar 60 minutos com este especialista.

Mais ofertas

A previsão é que, ainda no primeiro semestre, uma empresa de assessoria de imprensa seja contratada, dentro do escopo do convênio, para atender as incubadas do Parque. Rocha diz que “muitas vezes, os profissionais não sabem o que é notícia e perdem a chance de divulgar as ações e, assim, contribuir para a popularização da ciência”.

Já no início do segundo semestre, começa uma capacitação em inglês, focada em negócios e tecnologia, com duração de 30 horas, totalmente voltada para que o profissional consiga se comunicar dentro desse nicho. O coordenador da Áity explica que “novas empresas incubadas devem chegar ao parque neste intervalo e, assim, elas terão a chance de acompanhar o curso desde o início”.

 

Fonte: Ascom/Secti

 

922 leituras