Suprev encerra ano com uma economia de R$ 28 milhões para os cofres do Estado
Ultima Atualização: 08/01/2016 às 10:41:29
Suprev encerra ano com uma economia de R$ 28 milhões para os cofres do Estado

A Superintendência de Previdência do Estado (Suprev) encerrou o ano de 2015 com balanço positivo das suas ações: concedeu 4.201 aposentadorias, deferiu 1.124 pensões, fez o recadastramento de 89,7 mil aposentados do Estado, além de ter realizado auditorias que resultaram em uma economia para os cofres públicos de 28 milhões.

A concessão das 4.201 aposentadorias e das 1.124 pensões gerou um impacto para a previdência do Estado de aproximadamente 33,6 milhões de reais. O deferimento das aposentadorias é um direito dos servidores que se dedicaram ao serviço público durante grande parte de suas vidas e o reconhecimento do Estado pela dedicação.

Na outra esfera, a Suprev realiza ações de auditoria para zelar pelo dinheiro público, evitar desperdícios e pagamentos irregulares. A superintendência faz verificações rotineiras na folha de pagamento dos aposentados e pensionistas, para detectar o pagamento irregular de benefícios previdenciários, de vantagens indevidas e de aposentadorias em desconformidade com a legislação.

A auditoria detectou irregularidades como o pagamento de pensão a cônjuge falecido, aposentados por invalidez recebendo benefício e trabalhando para outro empregador, o pagamento de pensões sem a dedução de 30% sobre o excedente do teto do regime geral da previdência social, dentre outras. Essas irregularidades resultaram numa economia para o estado de R$ 20,1 milhões.

Outra ação da Suprev para zelar pelo erário foi o recadastramento de aposentados e pensionistas, realizados em 2015. Do total de 90.140 (aposentados e pensionistas), 89.748 fizeram o recadastramento. Os 392 que não atualizaram seus cadastros tiveram seus proventos suspensos, o que representou uma economia para o estado de R$ 7,9 milhões, em 2015.

“As ações desenvolvidas pela Superintendência são de caráter preventivo, permanente e objetivam qualificar os gastos previdenciários, através da validação de todos os atos relativos aos direitos dos servidores inativos e pensionistas, para que estejam sempre em conformidade com as respectivas legislações”, explicou o Superintendente de Previdência, Pedro Araújo.

4838 leituras